terça-feira, junho 16, 2009

A DESPEDIDA DA FNAC

Foram seis meses de trampo registrado. Guardarei boas lembranças dos tempos na FNAC Campinas. Das colegas e parceiros de trampo, da simpatia da gerente, dos livros com desconto que comprei, e dos que levei pra casa por empréstimo. Longos seis meses. No fim, tá tudo certo: não aguentava mais pegar o microbusão de varejeiras em frente a prefeitura, maldita linha 244 - apinhada de malucos, ancestrais da diarréia, e joanas-zezés tagarelóides pra depois cafeinadão ficar de pé por árduas oito horas num xópis. Acontece. Mas tudo bem, aopa, foi uma experiência gratificante - trabalhar numa livraria é trampar numa loja de livros.

4 comentários:

  1. Mário, só ontem eu soube que vc tbém saiu da fnac. Que coisa, né?
    Tbém acho que valeu a pena - menos as viagens de 244 e de 116, enfim.
    E, no mais, ainda estou c/ o seu livro... rs
    abração.

    ResponderExcluir
  2. Anônimo4:38 PM

    certos entreveros,coisa pra macho,guerra na veia,servidão e amor.Pra quem é isso?

    ResponderExcluir

Eu espero acordes que não desistam de cocainar meu dia, mesmo quando já nasceu morto. Espero notas que não apliquem a tortura do t...