terça-feira, junho 30, 2009

PELEJA NO PLANETA MAIONESE


No olho esquerdo tudo que vem é verde piscina. Por isso Pedro toca para Pedrinho, camisa 5 do Palmeiras B. Inclina a cabeça, isso garoto, kichute bem amarrado! espreme bem o 39. Peidei. Que tal um passe? É curto. Vale a pena. PUM! Perdeu. Tonhão com ela.

Que fez o Tonhão? Nada. Alisou as sobrancelhas. Não há torcida, há formigas heróicas flanando pelas velhas arquibancadas do Benitão. Tonhão é gordo-canhoteiro...Não há marcação no Benitão, três jogadores se divertem...Treino do Palmeiras B. E o Tonhão, que odeia Arnaldo Antunes, mas ontem sonhou que este recitava-lhe Lorca, correu pisando pesadão em intermináveis nuvens de algodão doce. ARF ARF descalço eleva em linha reta a bola louca. Correu! 50, cinquenta metros, invadiu a área, como caroço de azeitona preta - escorregou no Pedrinho, ui, o tornozelo,plaf, desmontou feito bosta fresca, caiu igual o Tuta. Fim de jogo Pedro. Zero a Zero no Planeta Maionese.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

OUVINDO HARDCORE E LENDO ESCRITORES BRASILEIROS E DO TIO SAM

As pessoas estão sem coragem.  As pessoas brincam verbalmente nas redes sociais perpetuando o lado cômodo da vida.  Já é uma bela bos...