segunda-feira, junho 29, 2009


uma cacetada onírica de Antarctica maravilhando
a vida
extasiando a alma
destruindo a hemorróida do banal
o instante constrangendo-se,
o rubor é pura felicidade

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Eu espero acordes que não desistam de cocainar meu dia, mesmo quando já nasceu morto. Espero notas que não apliquem a tortura do t...