segunda-feira, julho 13, 2009


"Me vê uma dose de parafuso", disse ela, uma índia aposentada, quarenta e quatro quarenta e dois.
"Haha" , eu repetia, mudo. "Hahaha, é...você tem PARATUDO?" "Tenho". Enchi o copo como um bom lançamento do Gérson de várias jardas e janelas com destino ao sucesso. Um e cinquenta. Legal.

Um comentário:

  1. Anônimo2:58 AM

    Laranja Mecânica, o maior buteco do ARCO ÍRIS e de toda RIO CRARO.

    ResponderExcluir

Eu espero acordes que não desistam de cocainar meu dia, mesmo quando já nasceu morto. Espero notas que não apliquem a tortura do t...