sexta-feira, agosto 28, 2009

a esplêndida e grã-fina esfiha antiga do Niazi

Houve um tempo em que a esfiha de carne do Niazi era boa - não sei o que mudaram no recheio ou quem sabe nem nada mudou, era outra esfiha, apenas. Talvez mais humilde, menos severa com a indústria fast fuck. Era, por exemplo, o caso de fazer uma pescaria com os amigos mais palas e levar Kaiser e diversas esfihas. É lógico que no rancho haveriam novas esfihas. Isso devia ser bom, diz o jovem na puberdade, não sabendo o que é pamonha ou avestruz e rindo sem memória, a serenidade não compõe nenhum degrau nessa humilhada obscuridade. ACORDA SERINGUÉU!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Eu espero acordes que não desistam de cocainar meu dia, mesmo quando já nasceu morto. Espero notas que não apliquem a tortura do t...