sábado, agosto 08, 2009

" EU NUNCA MAIS FUI O MESMO"


Ele tinha vinte e um anos. Estávamos em 6 de setembro de 1998, o morfético Vasco em campo. Um dos craques do time, decisivo na conquista da Libertadores daquele ano, atravessava seu momento ultrasambarilóvi dentro das quatro linhas. Até que um obscuro Jean Elias do Cruzeiro apareceu. Apareceu e rompeu o ligamento cruzado anterior de seu joelho direito, com uma entrada e.honda e covarde pride, pra curintianu nenhum botar defeito - que derrubou de vez o talentoso meia little Peter, até pra ser fera-nenêm no futebol de botão. Pedrinho iria vestir pela primeira vez a camisa da seleção naquela época. Aí veio o Jean Elias. Aoopa. Depois disso, o meia só encontrou uma coleção desagradável em bad trips constrangedoras em vários retornos, várias recuperações. Só faltou tomar benflogin com paçoca no Bar da Sandrinha. Pegou fama de "bichado". Agora, com 32 aninhos, Pedrinho pendura as chuteiras.
AOPA - SERÁ QUE O PEDRINHO JOGAVA BOLA MESMO? TAÍ, VEJAM (reparem o que rola lá pelos dois minutos e cinquenta e cinco, rapaziada):

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Eu espero acordes que não desistam de cocainar meu dia, mesmo quando já nasceu morto. Espero notas que não apliquem a tortura do t...