segunda-feira, novembro 09, 2009

REVÓRVI (segunda parte)

"Que porra é essa que você anda falando de mim?" disparou Jeremias. Isidoro largou a bila no meio do asfalto, nervoso partiu pra cima do crioulão do barrigão peludo. E veio com uma de esquerda violentíssima. PLAU! A avenida Giugurta estacou. Isidoro pregava Jeremias sem dó. Entortou o nariz da criança. Deixou a boca do cara tingindona de sangue. Só que a vítima não caía nem fodendo. Tinha o pescoço mais reforçado da América. (FIM DA SEGUNDA PARTE)

Um comentário:

Eu espero acordes que não desistam de cocainar meu dia, mesmo quando já nasceu morto. Espero notas que não apliquem a tortura do t...