sexta-feira, fevereiro 12, 2010

PIADAS FLORESCEM EM TODOS FUNERAIS


Quando tudo parece dar errado. Quando o otimismo toma um drible da vaca. Quando os melhores amigos se vão. Quando um banho de ferrugem a alma leva. Atenção: tudo vai piorar ainda mais. Fagulhas do desespero vão se desprender por todos os cantos. Num quartinho imundo de hotel, um homem-barata coleciona mais uma gonorréia.

Quando o sangue jorra torto, cambaleante. Quando você sabe que já está louco (estranhando o corrimão do pensamento, sua armadura, sua fala imbecil, a visão que lhe trai) faz tempo. Quando o trem atropela a fenda dos seus sonhos mais fodões,os de eterna juventude. Eram só bons tempos aqueles. Eram só bons tempos com muita sede de vida. Não é questão de apreciar agora os aspectos dolorosos. É apenas continuar a invenção, chafurdado e alimentado pela merda. Há trabalho sujo. Há como ser diferente - arriscando palavras sinceras, destampando o poder primitivo - pra irromper afora cada vez mais, passos gigantes distantes do rebanho.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

OUVINDO HARDCORE E LENDO ESCRITORES BRASILEIROS E DO TIO SAM

As pessoas estão sem coragem.  As pessoas brincam verbalmente nas redes sociais perpetuando o lado cômodo da vida.  Já é uma bela bos...