sexta-feira, agosto 20, 2010

fuck off and die

Ignorância, mãe das tradições.
Ignorar: não ver ao redor.Achar que
a complexidade é um velho saco de
farinha. Não trabalhar de modo sincero
o olhar - ignorar. Deixar de ver tantas
coisas, más ou boas, dicotômicas ou não.
A velhice tem suas inclinações próprias,
Tininha.Aignorância também.
A n d e i l e n d o Emma
Goldman demais – que maravilha. Mas
voltando à ignorância – AGORA outra
palavra que me vem à mente: ingratidão.
O ser ingrato é paspalho, de alma
baleada, vive no meio do mato, longe da
felicidade. Eu mantenho o desprezo
perto daquilo que me lesou. Esqueço,
n ã o p o r m a l a n d r a g e m , mas
voluntariamente. Não interpreto as
coisas pelo pior, não procuro por
culpados, mas sigo em frente. Sempre
retumbante na caminhada, passos fortes,
a tristeza esmorecida em alguma velha
esquina da vida nunca me afeta.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

OUVINDO HARDCORE E LENDO ESCRITORES BRASILEIROS E DO TIO SAM

As pessoas estão sem coragem.  As pessoas brincam verbalmente nas redes sociais perpetuando o lado cômodo da vida.  Já é uma bela bos...