quarta-feira, dezembro 08, 2010

AINDA HÁ TEMPO PARA AS QUIMERAS-MAIONESE?

Ou, como escreveria Hugo: "cada qual devaneia o incógnito e o impossível, conforme sua natureza".

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Eu espero acordes que não desistam de cocainar meu dia, mesmo quando já nasceu morto. Espero notas que não apliquem a tortura do t...