terça-feira, dezembro 28, 2010

limpeza da corrente?


Das leituras em trânsito, Llosa y Graciliano são as que me tem feito repetir a exaustiva expressão "vou de Buenas Pizza Contentamento séries again, meu chapa."


Cheiro de graxa. Prazenteiro Bicicletaria, rua Nova Iguaçu. Tarde tranquila de céu alaranjado. Seu Inácio regulando os freios. "Tá ótima essa Barra Forte!". Vermelhona. "Tá rugindo!"Ele franze a testa "Não. O freio traseiro ainda não está bom". A calça social, nascera cinza e agora não poupava aos visitantes sua felicidade de contornos em língua(s) preta(s), combatente de Cecis e Velotróis sanguinários. Rasgos são rasgos. "Quanto tempo tem essa calça? Ahhh", No joelho esquerdo, o rasgo monstro: "agora sim. veja". O freio pronto. Macia a mão ataca o freio, grúm! preserva os dentes: não-escoriações galantes membrais pelas perigosas ladeiras, trombadas-zica em kata-entulhos.

O cheiro de graxa intensifica-se. "óléo ou graxa?". Seu Inácio ri, a palma direita alivia o suor, a boca abre, a testa livre: "óleo ou graxa?".

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Eu espero acordes que não desistam de cocainar meu dia, mesmo quando já nasceu morto. Espero notas que não apliquem a tortura do t...