sábado, dezembro 04, 2010

RATO CACHAÇA, GARRAFA NO BARRETOS - ESCAPAR ILESO É IMPOSSÍVEL



Rasgar. Ratazana do pântano. Arrastar. Poder Podrão. 1-2-3-4. Destruição Dançante. Peso, em Mizão. Brutal - coisa de farofeiro. Fuck off and die, faixa 1 do Feijoada Acidente, quantas vezes eu e o Danilão escutávamos antes de fazer um som. Fodera Geral, essa era crássica, composição do Beck Ronalds. Escapar ileso é impossível.

Matéria-massa humana ramones enquanto despertador, sonzera som vivão, sonoplastia demente legalzóvisky pra dedéu em monocarne. Num quarto escuroalguém compõe, prantos em fúria, sol maior e confiança, dedos em carne viva, mão direita chamando esperança. Crackeiro não simpatiza com Camões. Vagamente ando pela avenida da Saudade! Sempre ela, abrigada em onipresente neblina!

Ontem sonhei que caía do penhasco de concreto. Vi muitos amigos saltarem. O primeiro que se jogou para a morte, estarreceu-me. Olhei pro lado e falei, "ele não está se matando". Mas ele estava voando. Dedilhando o vento com o peito aberto. Lentamente alcançou o solo. Tentou cair de pé esquerdo. Fechei os olhos. Quando vi estava deitado feito morto em caixão. Lentamente levantou-se. Mal me recuperei e todo mundo pulava; eles se espalhavam sem nuvens, caíam rápido, flutuavam na sequência, e lentamente caíam, escorriam para o solo lentamente. Lentamente morriam, mas erguiam-se como que pra cuspir na cara de alguém aleatório. Saíam andando, navio convincente de células zen motor. Ilesos. Mas escapar ileso é impossível.

Não é vertigem. Desci da sacada com um pulo simples: a distância diminuiu. Fui acordado ao som de The Crusher. Pensei "porra, sábado vamos tocar em Barretos e...". Bom, sinapses embrulhadas em papel almaço explodiam - parecia que eu nunca havia pensado. Escapar ileso é impossível.

É: amanhã tem Garrafa no Barretos. Aopa.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

OUVINDO HARDCORE E LENDO ESCRITORES BRASILEIROS E DO TIO SAM

As pessoas estão sem coragem.  As pessoas brincam verbalmente nas redes sociais perpetuando o lado cômodo da vida.  Já é uma bela bos...