quarta-feira, fevereiro 16, 2011

BARRIGÓVISKY: TRETA OU PRENHEZ DESNECESSÁRIA?

Aoopa. Tudo bão macacada? Por aqui sim. Nos trínquis. A única mancada é minha pança que cresceu - tá rolando um barrigósvisky invocado. Buchão das trevas. Pois é. Mas nem pega nada. 
De repente as camisetas parecem amargas. Há o incômodo, a barriga quer ultrapassar o tecido. Meu amigo Zanzibar disse que conheceu um nego tão barrigudo que a camisa tinha que ser um lençol e lhe caía tal qual que ele acabava por parecer um toldo ambulante. Terrível.
E sabe como é né, meu chapa - a tendência é piorar. Piora gradativa, catastrófica. Calamidade é ter essa barriga mal-apessoada. As pessoas que antes achavam você um sujeito simpático agora vão lhe reputar agora como saliência. 

Tá passando agora no Cartoon Network episódio do Chapolim que nunca assisti. Numa mesa o Chapatim e o Ramon Valdez, que diz ao velhinho: ""percebe-se que você é uma pessoa decente. de centenas de anos. aposto que corria nas olimpíadas era cronometrado com relógio de areia."

Eu ri bastante, descamisado, inclusive. Contei pro meu pai, que acabou de chegar em casa, a piada. E a barriga sorriu novamente, gloriosa.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Eu espero acordes que não desistam de cocainar meu dia, mesmo quando já nasceu morto. Espero notas que não apliquem a tortura do t...