quarta-feira, abril 04, 2012

DOIS TERRÍCOLAS DE BICICLETA




A situação: dois terrícolas andam de bicicleta, há o encontro. Um maluco tem 17, é magro e desdentado, de regata azul guardando duas varetas braçais, os cabelos do sovaco desgrenhados brilham como manga recém chupada. O outro tem 15, é ingênuo compulsivo, influenciável, menino fluente em educação católica careta, o verbo medroso. Diria até que a ingenuidade ali o levaria a desconfiar de que o avô do Pelé esteve na Santa Ceia como escravo-garçom. Enfim, houve a abordagem do mais velho, que principiou meio sem jeito: você bateu no meu irmãozinho naquela mão lá, tô ligado, que fita foi aquela, isso não vai ficar assim não tio,o sovaco líquido respingando, "que irmão? não fui eu não! você tá me confundindo! foi sim! o rosto vermelho - de raiva ou de embaraço? você fez meu irmão chorar, não, não sou quem você tá pensando não! então me dá uma grana, pra me  ajudar a resolver uma...grana? tô sem carteira, eu só tenho um tazo no bolso...

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Eu espero acordes que não desistam de cocainar meu dia, mesmo quando já nasceu morto. Espero notas que não apliquem a tortura do t...