segunda-feira, abril 30, 2012

SÁBADO NO BIG BAR


E a negada tá proporcionando o rolê no Big Bar, sábado a noite o jaco é de couro para Ibrahim e o Infinito Moto Clube. Velhas putas bebericam suas cervejas nas mesas ao lado do espelho, enquanto um casal de gays mantém a fala arrastada em olhos de conjuntivite.

Canetinha fotografa atenta, meu celular guerreiro é a câmera estailizinha de dois magros megapixels cantantes. Lanches vem e vão, um taxista com ares de serial killer olha para o relógio pendurado na parede verde: onze e quinze.

Meu amor é megadalin. A essa hora o amigo Jeff Sono experimenta diferenciados estados de consciência na cidade de Araras. Enquanto isso Rivers anunciou chuva para as dez e quinze e momentos antes eu e meu amor trombávamos com Zanzibar que parou o carro em plena rua nove para nos cumprimentar. Mestre Barquinhos estava presente na bagunça também. 

Alain Prost garante seu lugar ao balcão: a bebida tem que ser curta, o sonho é comprar um terreno em Sorocaba. Colegão is in the house: e a tarde conferiu a mágica presença de Jorjão Fat Moringa pela velha rua sete.

O x-bacon opera milagres, Nízinha vai de Brahma.



Nenhum comentário:

Postar um comentário

OUVINDO HARDCORE E LENDO ESCRITORES BRASILEIROS E DO TIO SAM

As pessoas estão sem coragem.  As pessoas brincam verbalmente nas redes sociais perpetuando o lado cômodo da vida.  Já é uma bela bos...