segunda-feira, junho 25, 2012

O TIME DAS NÍZINHAS!

Eram onze Nízinhas! Onze! Simultâneas! Uma se ocupava da deliciosa pizza de micro. Outra distribuía carinhas de terno denguinho no sofá da Vila Indaiá. A terceira encheu de ração o pote da Bianquinha, que pra variar estava de terninho (unissex). A quarta Nízinha saiu do banho toda elétrica e enquanto secava o lobeca lascou um Turbão pra delírio dos instintos. E a próxima destemida guiava a Francosa pelas ruas do centro de Rivers. Com amplo domínio dos pedais, sem neurose chegara ao seu destino: a goma do Zézinho! E o que dizer da sexta Nízinha? Pelo céu estrelado da velha Rivers, o preto e branco sérinhos em fotografias perfeitas. A sétima troca uns telefonemas com o amigo Cláudia, o assunto é a faculdade. Oitava, Nízinha DEUSA gesticula na chuva, satisfeita: FÉ-RI-AS! A Nízinha de número nove pedala em brisa sem pressa, curtindo o sólão da manhã. Roqueirona, a décima provoca um eterno turbilhão em minhas calças. Pergunto à décima primeira Nízinha: casa comigo, amor? Se ela aceitar, vou cuidar até velhinho ficar de todas elas e tantas outras Nízinhas, só eu e a Nízinha tranquilos de conchinha dolapes, em incontáveis cafunés recobertos em beijinhos e abraços quentinhos.

3 comentários:

OUVINDO HARDCORE E LENDO ESCRITORES BRASILEIROS E DO TIO SAM

As pessoas estão sem coragem.  As pessoas brincam verbalmente nas redes sociais perpetuando o lado cômodo da vida.  Já é uma bela bos...