sábado, novembro 24, 2012



É bem melhor não pensar e criticar por criticar, é bem melhor copiar o festival da tagarelice dos mortos. É bem melhor repetir opiniões sem sal, fazer média com a maioria. É bem melhor ser um brasileiro passivo, pronto pruma vidinha sem inflexão alguma e de consumo meia boca. São vinte e quatro horas por dia pra rebolar com a muleta da frase feita e do juízo pronto, e com o picles emprestado do vizinho. 

Até a diagramação mental mirim foi pro brejo, percebam.


É bem melhor ser ninguém no país do oportunismo de penico, do instantâneo calculado. É bem melhor não saber ler nem escrever de VERDADE, trilhar o comum, relinchar a esperteza da mais pura mediocridade, é bem melhor ser um merda e sorrir vazando bosta.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Eu espero acordes que não desistam de cocainar meu dia, mesmo quando já nasceu morto. Espero notas que não apliquem a tortura do t...