quarta-feira, dezembro 05, 2012

DESOLATION TIMES


Esqueça o talento. Esqueça os sonhos. Vocês não tem integridade, ela disse. Esqueça os sonhos. Esqueça a boa vontade. Esqueça que você não é visto como alma mutante. Você é previsível demais. E então admita que você sempre erra em todos os seus impulso de merda. Que você só funciona com elogios. Mas não se permita esquecer por enquanto que uma boa conversa com um objetivo em comum seria possível.

Mas pra que? Esqueça. Esqueça a capacidade de gerir algum bom diálogo, DIÁLOGO. Principalmente o diálogo inteligente, bem arejado, construtivo. Esqueça seu talento. Vocês não tem integridade, ela disse. Esqueça se o indizível prazer da música é importante. Se pra você a música é o sonho vivo, o alimento dos dias, o alimento das noites, isso poderá gerar apenas um desatencioso “ah, sim”. Esqueça que a música e a literatura inspiram sua vida. Enterre todas suas esperanças na rua da lama. Apenas caminhe sem  alegria através da tenebrosa estrada do inútil. Você será sempre o eterno vilão que adora fazer-se de vítima para si mesmo. Eu. Eu. Eu. Apenas esqueça essa tola tentativa de criar algo, esqueça. Esqueça e deixe morrer tudo dentro de você.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Eu espero acordes que não desistam de cocainar meu dia, mesmo quando já nasceu morto. Espero notas que não apliquem a tortura do t...