sábado, dezembro 15, 2012

DIFICULDADES

Ele dizia sempre a mesma coisa: "o cara me trata esquisitinho"". Era o tom da  fala dele que o incomodava. Não parecia transparente. Não parecia real. Não conferia credibilidade. Depois de cinco minutos no mesmo local - e ainda por cima com a contínua ação do álcool - a convivência para o primeiro já não seria a mesma. Não. Não era nada fácil. Mentia quando dizia que o achava gente boa e ficava cento por cento a vontade com sua presença no mesmo ambiente. Ele dizia que o cara era tranquilo. Porra, um cara tranquilo não "trata os outros esquisitinho". 

Josias trazia para Jackson a falta de paciência social. Trazia o tédio, o desejo de bocejar a todo instante. Jackson, o chato. Porque será? Recalque? Mera insegurança? Recalqeu? Ou apenas uma maneira indireta de exibir que evitava a todo custo esconder os dilemas e mazelas de um sujeito frustrado? Não sei. Sei apenas que Josias e Jackson conversam pela metade. Duas bichas blefando sem parar.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Eu espero acordes que não desistam de cocainar meu dia, mesmo quando já nasceu morto. Espero notas que não apliquem a tortura do t...