segunda-feira, dezembro 17, 2012



Excertos de uma recente e agradável conversa com o corinthiano Gonzales, a respeito do carnaval da miséria.


"E é legal que a gente sempre falou sobre isso. Que é essa coisa da correria, da luta, do gol de cabeça espirrado no segundo tempo, no rebote...

É tipo um futebol de areia com um bando de favelados patrocionados, hehe"

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Eu espero acordes que não desistam de cocainar meu dia, mesmo quando já nasceu morto. Espero notas que não apliquem a tortura do t...