segunda-feira, dezembro 17, 2012

NA AVENIDA DEZESSETE, O FUSCÃO PRETO


Na avenida dezessete, o Fuscão preto. Todo torto, estacionado. Com zero passageiro. Paradão vai respirando. Dentro dele, a  móvel materialização de inúmeros pensamentos. O formato invisível. Alguns estão apagados, outros também. Ou não estão.  Porque qual é a ideia nova e qual é a ideia velha? Na avenida dezessete, ninguém viu parado o Fuscão preto.


Nenhum comentário:

Postar um comentário

OUVINDO HARDCORE E LENDO ESCRITORES BRASILEIROS E DO TIO SAM

As pessoas estão sem coragem.  As pessoas brincam verbalmente nas redes sociais perpetuando o lado cômodo da vida.  Já é uma bela bos...