terça-feira, fevereiro 05, 2013

JESUS VOLTA PRA CASA

A menos de um quarteirão de sua goma, Jesus notou que dois sujeitos lhe seguiam. Era pra ser apenas rápida ronda noturna numa vazia terça-feira. Jesus comprara dois cigarros soltos e agora desejava uma boa soneca, com a mente limpa. Apenas cigarros na alma e o travesseiro com o logo do Palmeiras adornando-lhe a vasta cabeleira castanha. Mas conforme caminhava, sabia que ia lutar. E Jesus era bom de briga. Tinha fé.

- Ei Jesus, você falhou conosco - o mais alto disse.
- Como?
O mais alto aumentou o tom, agressivo:
- Passa a grana seu vacilão do caralho!

Jesus respirou fundo. Virou-se, estóico.

- Amigos, eu tenho apenas dois Derbys. Façam o favor de cair fora.

O mais baixinho, de jaqueta de couro, estourou na gargalhada. Curvando-se todo para trás, parecendo não aguentar todo o peso da risada monstruosa, segurou até a urina dentro da cueca. Mas depois de recomposto disse, sério:

- Não enrola não. A grana. Agora.

Jesus sorriu. Encarando-os disse:

- Caiam fora daqui, seus cu sujo.

E Jesus disparou pra cima. E lá de cima, o anjo Gabriel aplaudiu. Vasculhou os vinis de São Pedro e colocou o primeiro do Skid Row pra rolar, num volume altíssimo. Os dois meliantes desapareceram pelo beco, talvez como inadimplentes de marca maior. Jesus seguiu seu caminho. Na cama, pitou o cigarro calmamente, e dedicou a última bituca aos pobres de coração.


Nenhum comentário:

Postar um comentário

ROCK NA ROÇA

O que me empolga numa cidade ananias são as pessoas. A trutagem é o céu da roça, que resiste ao peso dos dias. Caminhar, caminhar n...