domingo, março 03, 2013

COISAS DE CARRINHOS




Ao passar pela sala, o pedaço de salsicha largado embaixo da mesa chamou sua atenção. Ele era tão apetitoso quanto um dógão feito no carrinho do Gilbertinho da 14.

Inquieto, Cristiano Belina o apanhou e o engoliu.

Na primeira resposta do estômago, havia uma ânsia de pôr tudo pra fora : apenas um jorro marrom ou amarelo e tudo estaria liquidado. E então a dor realmente começou a perturbar-lhe. Agora se mostrava um homem lívido de rosto fino e suando na sola dos pés. Cristiano Belina estava intenso nisto, começou a suar tão forte que perdeu o equilíbrio, e perderia a virilidade em questão de segundos. Agora era uma mulher de olhos sombrios e lábios grossos dizimada por uma salsicha. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

ROCK NA ROÇA

O que me empolga numa cidade ananias são as pessoas. A trutagem é o céu da roça, que resiste ao peso dos dias. Caminhar, caminhar n...