terça-feira, março 12, 2013




Você liga o rádio e desliga, porque FM não presta. 

Você abre o Facebook e pedindo ibope lá está o Pinico Santa Cruz. Lá está mais um banana, alguém cujo "sucesso" lembra a palavra "sofá". Reunindo o melhor de seu pífio vocabulário cafona, ele apela para aquele discurso "somos parte da mesma coisa". Com muita originalidade e astúcia, o brother aplica sua retórica de quinta categoria, e no meio daquele mar de decadência coletiva, você parece ouvir seu sotaque hilário e exageradamente adolescente. Você admira sua bagagem filosófico-cultural monstruosa e polivalente. 

Então você liga a tevê. Emocionados, os jornalistas brasileiros preparam um especial sobre a morte do Chorão, que sensibiliza o ânus de todo o Brasil. 

E por um momento você ri. 

Você sai de casa e confronta o céu azul. Você não tem pressa e caminha tranquilo pelas ruas planas do centro da cidade. Você tem fones de ouvido, e com um leve aceno você cumprimenta aquele senhorzinho simpático, aquele guerreiro que aos setenta e sete anos respira alegria pelo semblante jovem e satisfeito. 

E então você aumenta o som, é claro.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

ROCK NA ROÇA

O que me empolga numa cidade ananias são as pessoas. A trutagem é o céu da roça, que resiste ao peso dos dias. Caminhar, caminhar n...