quarta-feira, maio 15, 2013

IMITANDO INDÚSTRIAS


Indústrias. Vamos brincar? Os pobres do bolso também criam. Desejam público. É a ciranda bacana da cultura leviana.


Os pobres do bolso também criam. Levantam fábricas de gelo. Não são vinhos, mas querem ser apreciados. Como se o consumidor bebesse tanto, depois de cagar e não limpar o ânus. Indústrias Paparicagem. 


Os pobres do bolso também recriam protocolos. Também. São uns também morrendo também. Porque depois das fórmulas, tudo ficou mais fácil. Aplique a fórmula. Os atletas da arte me disseram que montar uma imagem de merda é simples. 

Na Noruguega brasileira, as fórmulas foram estabelecidas, assim como forminhas brancas de gelo. Só que ao invés de gelo, temos bolo fecal. Entre os dentes, há cocô. Mas os tempos mudaram depressa. Agora temos jatos de bosta espirrando na sua cara, com dignidade.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

pode apostar, Lindomar

confuso, vagabundo, folgado. louco por futebol e rock and roll, aquele flamejante, conhece? incendiário, de libertação. louco por liter...