quarta-feira, junho 12, 2013

ESTREPOLIAS EM RINCÃO


Quem nunca se meteu em confusão lá em Rincão?

Vários amigos contam relatos 'mágicos'.

E sempre envolvendo birita,suor, samba e sacanagem.

Como o Celsinho, que, com uns guaranás a mais na cabeça, quase se deu mal.


Mexeu com o bicharoca mais emblemático da city.

Com aquele gesto de soco, prometeu bimbada. Prometeu que ia pegar ele. Que o Lalá não ia escapar.

E o Lalá, por sua vez, disse que iria cobrá-lo.

Conversa vai, conversa vem, a turma animada, o Celsinho encheu o pote de mais guaraná.

Na volta pra casa, viu que seria inevitável o encontro.

E o pessoal do Lalá andava armado até os dentes.

E agora, Celsinho?

No desbaratino, conseguiu engambelar os bibas, que, putos da cara com o duplo disparate da enganação, resolveram ir buscá-lo.

Sabiam onde o Celsinho estava hospedado.

Acordaram sua pobre vózinha.

A vózinha abriu a janela ainda dormindo em pé. Não, não sabia o paradeiro do neto. Fechou as janelas com dificuldade, os olhos dorminhocos.

Lalá ficou enfezadíssimo. Batia o salto alto na calçada com raiva, raiva, fumava a bituquinha toda raivosa, enloquecida, raivosa.

E o Celsinho escondido em algum canto da cidade, esperando aquela onda errada sumir, de mansinho, sem compromisso, assim.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

OUVINDO HARDCORE E LENDO ESCRITORES BRASILEIROS E DO TIO SAM

As pessoas estão sem coragem.  As pessoas brincam verbalmente nas redes sociais perpetuando o lado cômodo da vida.  Já é uma bela bos...