quarta-feira, julho 10, 2013

A VELHA RIVERS

Você abre a gaveta e, ao invés de encontrar velhos pares de meias, topa logo é com besouros, todos mortos. Ao sair de casa, você tropeça. Olha pra trás, mas não existe obstáculo. Tropeçou sozinho, o céu é vermelho, como o sangue que jorra do alto da sua cabeça, você não sabe se está inconsciente, volta a abrir a gaveta, escolhe a primeira meia, o par está trocado, você busca uma caminhada revigorante pelo Campo de Aviação, o céu é azul, Rivers, sol radiante, irrompe a manhã de quarta-feira.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

OUVINDO HARDCORE E LENDO ESCRITORES BRASILEIROS E DO TIO SAM

As pessoas estão sem coragem.  As pessoas brincam verbalmente nas redes sociais perpetuando o lado cômodo da vida.  Já é uma bela bos...