quarta-feira, julho 24, 2013

MAÇAROCA NO BAILEY'S


Você entra no Soulseek.

Resolve vasculhar as salas.

Numa delas, circulam piadas sobre negros, brasileiros, gays, travestis. E mais: pessoas com aids, pessoas que moram na Rocinha.

Tudo muito engraçadão, não é mesmo?

E no outro canal da existência, o que está passando?

O papa como ídolo, em visita íntima ao Brasil. Na tela bonita da tevê, a juventude exibe seu rebolado pelas ruas do país, devidamente fantasiada de fé five minutes.

Bacana.

Enfie a cabeça na privada, feche os olhos e apodreça com merda subindo-lhe pelo nariz - talvez um dia pensara nisto o Túlio.

Que Túlio, Túlio Maravilha?


Não-não. O Túlio Caçola. Ele mesmo. O próprio. Vendedor de cuecas para banho. Você conhece a exclusiva linha do Túlio cuecas? Não? Vai ver é porque todo o projeto mora na cabeça do Túlio, ainda. Pois o Túlio se divide em megalomania e contínuas desrealizações.

Dia desses o Túlio encarou o pai, já era noite. O pai gordo estava  espaçoso na sala, pai gordo que assistia na tevê um filme americano dos anos oitenta, onde a turma era jovem e se divertia um bocado, disputando altas rixas no boliche do Bailey's. 

No meio de uma cena quente, o Túlio entra no raio de visão do coroa. De pé, encara o pai. Descansando na poltrona amarela, totalmente ajustado, o pai estava feliz. E a poltrona é reclinável, o pai é gordo à beça e tem pressão alta.

- Sai da frente Túlio, você não é transparente.

O Túlio não ouve. O Túlio olha para o pai, e o vê assim:


Túlio abandona a sala. Busca refúgio, busca a rota do banheiro. A mão suada. A mão suada na maçaneta, no entanto, indica: está ocupado. Túlio está desesperado, elétrico como xixi prestes a nascer, mas o banheiro logo é liberado. É um banheiro minúsculo, embora gentil nas ondas da hospitalidade. Só que neste momento tudo é mórbido, o ar é cinza e surrupiado de Cubatão. 

Então Túlio olha-se no espelho. MEDO. Ele não é capaz. Não reconhece sua figura. Se acha estranho, escroto. Mexe e remexe, o espelho é algo novo. Túlio tem o fluxo de raciocínio avulso, agora. Não configura nada. Não sabe o que é pele, estrutura óssea, corpo. Sua mente é similar àquela embalagem descartável de batatas do Mc Donalds, vazia. 

- ôôôôôôÔÔÔÔÔÔÔÔÔÔÔÔÔÔ!!!

- Cala a boca, seu retardado - grita o pai, entornando  o restinho de Caracu na garrafinha.

Vamos tentar abrir a porta, Túlio? Mas peraí: chave, corpo, dedos, movimentos, rosto, alma? Linguagem? Maçaneta, ele nem olha pra ela! Meu Deus, quero morrer, porra, socorro, socorro, eu vou

Strike.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

OUVINDO HARDCORE E LENDO ESCRITORES BRASILEIROS E DO TIO SAM

As pessoas estão sem coragem.  As pessoas brincam verbalmente nas redes sociais perpetuando o lado cômodo da vida.  Já é uma bela bos...