quinta-feira, agosto 08, 2013

INTENSIFICAÇÃO


Quem poderá acordar e sair voando pela janela do quarto? Uma alma vagante, um fugitivo? A manhã responde clara, límpida. Céu cristalino, nuvens macias, móvel travesseiro de terra branca, sob o olhar estilingado do sol ameno, tão brando e puro que reverte a sutileza em força. Buscando outras fronteiras, o homem que deixou a janela da razão voa pelas ruas de Rivers.

E todos na Rua 3 apontarão - "olha!" e vão deixar o homem voando. Voa alto, derramando suor nos transeuntes. Voa aspira brisa, pretende, consegue. Porque pela Rua 4 o homem voa, perpassa a Sociedade Italiana, brota-lhe a paz no ambiente macio que é cada extremo cotovelo.

A Loja Acesso vende mouses.E o homem inconsequência. Voa em linha reta em linha louca, sinuosa, rasante entre prédios cheios de predicados. Os curiosos correm juntinho, pesados em inveja, e o homem voa perdido, sereno, sentimento da manhã descende pelos pés suspensos, unhas felizes voando sem chagas, desprovido de intermediários o homem apenas sacudiu uma insistente remela pra dizer que acordou, e saiu voando pela janela,  como se abraçasse silencioso o riso o coração da Rua 5, no centro da cidade, pelo céu azul da velha Rivers, intensificado.


Nenhum comentário:

Postar um comentário

ROCK NA ROÇA

O que me empolga numa cidade ananias são as pessoas. A trutagem é o céu da roça, que resiste ao peso dos dias. Caminhar, caminhar n...