sexta-feira, dezembro 06, 2013

DEAD HUMAN - COVARDES NO PODER (resenha)





Como diz meu amigo Kriss Silva, vocalista da Violent Illusion: aqui vai um "cros ovo", dos bão destroçar o tempo-insanidade, dilatar o caos. 



Na primeira faixa - com o refrãozão dando a letra sobre toda viagem errada que é resolver uma fita estando armado - a bateria te deixa doidão dos pés aos telhados tortos do cérebro, e o baixo também, mais marcante que o Bukowski tingindo de sarcasmo um bangalô. 



Palhetas ferozes neste registro são fatais. Guitarrão chapulethrash ! 

São as  ferozes palhetadas, colegão, que cospem mini-furadeiras automáticas, que são capazes de perfurar o crânio do tubarão satânico Teobaldinho, que atacou uma galera logo após o incidente fatal do grã fino Bateau Mouche.



Porra bicho: o Riba tem puta vocal nervoso, é verdade.  



Vocal que é um grave-médio possante que vomita areia com sangue na tua consciência bicudada, PRÁU! - nos arredores da arena urbana da discórdia eis o Dead Human , que nos cros ovo do São Carlos te trucida, arrebentando no verbo sonoro e expulsando em fúria sua arte suja e bandida. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

OUVINDO HARDCORE E LENDO ESCRITORES BRASILEIROS E DO TIO SAM

As pessoas estão sem coragem.  As pessoas brincam verbalmente nas redes sociais perpetuando o lado cômodo da vida.  Já é uma bela bos...