quinta-feira, dezembro 12, 2013

Não teve jeito: o Éder engoliu o molho de chaves. 

Na terça-feira, em Sorocaba, Éder subira na bicicleta com groselha turbinada na cachola. E começou a andar pela contra-mão, na maior, dedo em riste para os pedestres, desafiou dois Fuscas bêbados, driblou a normalidade e a corrente saiu, da bicicleta se despediu, uma das rodas entrou em greve, a outra também, velocidade em alta mas o Éder vôou mais longe - foi arremessado com tudo pra frente, o Éder jacaré voador parou dentro de uma almofada, sua eterna prisão. 

E agora é a vez da Jaqueline colocar o seu bumbum em cima dele, o sofá é da Fátima Bernardes, a Jaqueline tem cáries na alma e dentro da almofada o Éder lamenta, diminuído.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

ROCK NA ROÇA

O que me empolga numa cidade ananias são as pessoas. A trutagem é o céu da roça, que resiste ao peso dos dias. Caminhar, caminhar n...