sexta-feira, junho 27, 2014


Eram dias difíceis. Sem muita grana no bolso, porém com muita gana na alma. Lugares para sonhar acordado estavam disponíveis. E haviam os velhos amigos, grandes parceiros.

E os discos! Sempre os discos pra darem uma moqueta brutal bem na fuça do marasmo. Lentamente tudo ao redor parecia fazer mais sentido. Pelo menos para ele. Fazer ou não sentido, a vida ilógica ou suportável, não havia muita conversa nesse sentido. As sensações eram mais importantes.

O mundo das sensações. Dinamite, sossego, ilhas de preguiça em pernas esticadas naquele domingão duas da tarde. Viajar um pouco, ou rodar pelas ruas da infância, tentar ser uma melhor pessoa e desistir de espancar algum filho da puta. Simplicidades da canção, dias duros e poucas poesia na cidade deserta.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

ROCK NA ROÇA

O que me empolga numa cidade ananias são as pessoas. A trutagem é o céu da roça, que resiste ao peso dos dias. Caminhar, caminhar n...