segunda-feira, junho 02, 2014

RESENHA: NIHIL GUN - FUCK CLERKS





Aopa! Chegou o debut do Nihil Gun, banda de Leme, interior de São Paulo!

Registro da resistência, registro da contundência !

Que remexe com o crânio, remelexo revolta DIY, com direito à recorrente audição repeteco!

Afinal, são nove pedradas magistrais que vão renovar você.

É protesto com alma, com vida veia suor.

O punch é terrorista e o verbo-contexto concreto, de senso de humor coerente e chapa quente, aliado ao trampo gráfico belíssimo, corra e compre o seu exemplar, que a tiragem é limitada!

Fuck Clerks é o nome do belo long play, Bolsonaro no pau-de-arara e o gosto de lucidez manifesto.

Integrantes, formação ?

Guitarra-batera-garganta: assim que é bão !

A guitarra suja do Cidão é guerrilha crua, a batera bandida do Joey é pura combustão na rua e o vocal do Madeira é sanguinário, podrão, sincerão.

Eu orço, orço e orço de novo !

Ora você pula, poga, bate a cabeça no muro, canta junto até guspir sangue, dança sem censura e depois sai voando em círculo nóia pela própria imaginação - e porra, aí você pensa: quero estar com estes 3 camaradas dando risada enquanto irrompe pelas calçadas nossa humilde liberdade.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

ROCK NA ROÇA

O que me empolga numa cidade ananias são as pessoas. A trutagem é o céu da roça, que resiste ao peso dos dias. Caminhar, caminhar n...