sábado, janeiro 24, 2015

E AGORA?


Procurando por aquela aspirina no armarinho.

Acabou, essa é a grande verdade. Gera expectativa e depois é isso: acabou a aspirina. 

Que tristeza. Que incompleta madrugada. E agora? Correr até a farmácia? Nem pensar. "Nem pensar!" Isso me lembrou uma merda engraçada.

Uma vez estávamos entre amigos, o bar tranquilo e a mesa descansando já várias garrafas vazias. O dono, no entanto, parecia zangado. Decerto, já era hora de encerrar o expediente, cessar o espetáculo dos goles.

E, naquela mesa, entre vinte milhões de saideiras, um dos chapas, talvez inocentemente, não percebeu que no semblante do proprietário piscavam os dizeres: "já é hora de vazar". Mesmo assim, ele, todo animadão, ergueu o indicador, e numa ênfase confiante, pediu:

- Dá tempo de tomar mais uma?

A resposta veio como o rosto do dono do bar, seca, fechada:

- Nem pensar!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

pode apostar, Lindomar

confuso, vagabundo, folgado. louco por futebol e rock and roll, aquele flamejante, conhece? incendiário, de libertação. louco por liter...