sexta-feira, abril 17, 2015

Todo mundo atrás do tal equilíbrio.

Porra, como assim "todo mundo"?

Todo mundo é o rebanho inteiro. Equilíbrio é daqueles prendedores sem charme, conceito besta banheiro morto, desmonta mais fácil que o fusquinha 73 do Edgar, que virou a esquina era aquele desenho ontem que virou lápis na aula de Funções dos Testículos.

Bom é o desequilíbrio das artérias, vielas mortas sujas levantando e derrubando cada soco, obscuras palavras invadindo a rua nua e crua tão tortas que não vivem antes de morrer que elas são desequilibradas assim que somem que perdidas como se fossem o próprio penico nanico seu pé e você agora tropeça à beça, desespertas elas são velhas artérias que vão defecando amebas distribuindo sêmen na porta do abismo, caramba,caiu, se foi, fonfom.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

pode apostar, Lindomar

confuso, vagabundo, folgado. louco por futebol e rock and roll, aquele flamejante, conhece? incendiário, de libertação. louco por liter...