sábado, maio 02, 2015

ESPALHA


Rever um amigo de verdade, espalhar risadas. É, é. Devem ser contagiantes, conforme se vê, que até a cortina do quarto contaminada de rumo hilariante, viu? Ela balança no chicotinho balançou com gargalhão, olha lá ela, são risadas que cabem numa caixa de bis - e que tem gente até que peida vibra no riso o peido saindo pelo pescoço, suando a canela, pela cabeça produz fumaça e mais e mais risadas. Parou de rir pra respirar, o Gonzaga: engasga e tosse, risadas entre amigos, quanto riso espalhado no quarto, pena: o amigo vai embora. Embora no carro rindo e caçoando da seriedade, e lá no quarto espalhadas as risadas garantem que o bom humor permanece, percebendo novas vozes da folia, um assobio do cu virou pum agora-agorinha.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

OUVINDO HARDCORE E LENDO ESCRITORES BRASILEIROS E DO TIO SAM

As pessoas estão sem coragem.  As pessoas brincam verbalmente nas redes sociais perpetuando o lado cômodo da vida.  Já é uma bela bos...