sábado, agosto 01, 2015

CONTROS DO CAMARGO

Era um som essencialmente adolescente, diziam alguns.

"É som de nenas"


"Você gosta disso? Vai se foder mermão, isso aí é o puro pop punk pirulito!"

Era essa mania de parecer libertino, mania que parecia responsável por cercear, garantir o gosto alheio. 


Sim, o som parecia casto por princípio e de temperamento acentuadamente melódico e um tantão infantilóide. 

Mas era um som Master System, um entretenimento alex kid, bem mais legal que a porra de um patins.

Fazia o seu fliperama elevar o astral da moçadinha, o Millencolin. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

OUVINDO HARDCORE E LENDO ESCRITORES BRASILEIROS E DO TIO SAM

As pessoas estão sem coragem.  As pessoas brincam verbalmente nas redes sociais perpetuando o lado cômodo da vida.  Já é uma bela bos...