sábado, agosto 01, 2015

CURTINDO UM MONTE


Subiu lentamente as escadas do cérebro. 

A porta do fundo estava aberta. 

Resolveu arriscar: rolava um show do The Damned, lá pelos idos de 1978. Firmeza total.

Foi chegando de fininho. Entrou meio com calma, meio no mocó... 

Avistou o palco pequeno e intenso, barulhento. Aí sim. Luzes vermelhas, luzes baixas. Uma galera agitando sem fim. Entre pulos e pogos, "Neat Neat Neat" ecoando, era esse o espírito, porra. 

Entrou no meio, que se foda, punks derrubaram-lhe cerva na fuça, um cigarro bem aceso deu uma bitoca na bochecha, assim aceso ele continuou curtindo, ruído fissura, e foi até à euforia, pessoalmente - neat neat neat - sem que sentisse apatia, sem que sentisse preguiça, apenas pulsava no peito três acordes, era PAIXÃO. Jejéco estava pertinho da diversão compreta, com o rosto completamente chapado de folia.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

pode apostar, Lindomar

confuso, vagabundo, folgado. louco por futebol e rock and roll, aquele flamejante, conhece? incendiário, de libertação. louco por liter...