sexta-feira, janeiro 08, 2016

descarte ou marte

Sou madrugador.

Viver no dilema moral: vagabundo ou não-vagabundo? Baboseira.

Vivo para curtir,  vivo para criar.

Ouvir muita música, irmãos e irmãs.

Ouço o falsário silêncio.

Viajar, com deslocamento totalmente concreto ou abstrato.

Viajar é prazeroso.

Viver um copo de água maluca. Lento e louco, eu bebo água devagar, hoje.

Olhos entraram em chapado portal. Converso entre asneiras.

Somos linguagem. Asneiras são primas, provocar, desmontar os xaroços , tiram  onda com as convenções. Convencional, cadáver muito sério, não é uma boa sugestão.


Garrincha soltou passarinhos das gaiolas.

Garranchos atravessam belos recreios e, sua alegre feitura,  caleu


Você esqueceu o recheio mental na frase de um amigo.

Paçoca brinca com a patota. Matou dois policiais.


Um comentário:

  1. Anônimo12:20 AM

    saiamos, pois, da bolha do politicamente correto,
    queimemos o véu que nos turva a visão e sejamos verdadeiros com nós mesmos

    ResponderExcluir

OUVINDO HARDCORE E LENDO ESCRITORES BRASILEIROS E DO TIO SAM

As pessoas estão sem coragem.  As pessoas brincam verbalmente nas redes sociais perpetuando o lado cômodo da vida.  Já é uma bela bos...